da morte

por tam

quando a morte é um tabu, privam-nos até de morrer todos os dias. se digo que quero morrer, raramente, é no sentido literal. eu quero que essa vida efetiva morra. se vá. ou até mesmo a morte mais subjetiva de mim mesma. reinventar-se é uma arte. eu tenho me matado quase toda semana. renascer por completo é que tem sido tarefa árdua. mas pelo menos eu tenho estado. já é um avanço. no fundo, quero desaparecer. da vida. de mim. principalmente de mim mesma.

eu já disse que gostaria da leveza que uma vida insossa deve ter. ser alguém insosso também tem seus privilégios. pelo menos da distância quase infinita que tenho de qualquer vida desse tipo.

romper-fixar. voltamos. não dará certo de novo.