dos pesadelos

por tam

dormir sempre fora um desafio. daqueles que só uma bela dose de qualquer sossega leão consegue vencer. eu por mim mesma jamais consegui. ultimamente, dormir tem significado acordar assustada. com o coração na boca. como se uma cobra se enlaçasse na minha garganta. então, abro os olhos. não existe recordação, apenas a sensação paralisadora que toma o corpo. e domina a mente. alguns flashes às vezes aparecem. cenários sempre escuros. depois de dormir por dez horas, hoje, acordei. o coração disparava. e tudo que conseguia lembrar era de uma mesa de jantar e algumas ordens que recebia de um homem. submissão incorporada. depois, um lugar macabro cheio de árvores e um trailer. outra hora, a  minha antiga casa virou o palco de mais uma noite de terror. eu me vejo encolhida entre paredes. acordo. e tudo que penso é que não devo fazer algum dos meus compromissos da semana. como se o sonho me alertasse que viver é estar em um constante estado de medo. a coragem parece que fugiu. escorreu pelos meus dedos e entrou pelo ralo de algum banheiro.